sábado, 17 de abril de 2010

Utilidade

Não quero saber as consequencias,
O que eu quero, eu simplesmente quero,
Vamos, me dê,
Não importa se eu mereço,
Eu quero, idependente do preço...

O que te ofereço?
Não posso afirmar isso com tanta vontade,
Mas você é simplesmente a única coisa desperta desejo em mim.
Pode ser uma proposta ruim,
Porém é melhor que nada, não?

Eu sinceramente não ligo para o que dizem,
Eu nunca vou deixar você me deixar,
Simples assim,
Eu vou tentar parar o tempo para sempre,
Implantar meus desejos no seu coração.

Eu me sinto tão frio,
E quero você tanto,
Que não consigo resistir,
Ao seu jeito de sorrir.

Quero preencher esse vazio,
Nem que depois lhe deixe aos prantos,
Quero seu calor,
Independente de ser ou não o tal falado amor.

Eu me sinto tão sozinho,
Preciso tanto de você de alguma maneira,
Eu não consigo te esquecer,
Só fico ainda mais a te querer.

Pode ser que eu seja um tanto quanto mesquinho,
Isso não passa de uma grande besteira,
Eu fiquei obcecada por te usar,
Desde que percebi as cores do seu olhar.

Ver você, respirar você,
Obsessão, ilusão,
Desejo, carnal,
Amor ou imortal?

Pode viver sua vida,
Mas sem mim, sua alma estará partida,
Porque eu impregnei meu veneno,
De uma forma não forte,
Que você chega a ter sorte,
Por ainda conseguir ficar longe de mim.

Me dê tudo de você,
Não fique com medo,
A solidão não voltará a te visitar,
Eu afasto isso apenas com um sorriso,
Sei que meu charme lhe causa isso.

Saiba que no fim,
Seremos apenas nós dois,
E o que virá depois...
Bem... Responderemos o que deixámos para trás.

Afinal, você foi feito pra mim,
Então se o mundo desabar hoje,
Você ainda terá que vir me levantar,
E eu não vou te decepcionar...

Eu me sinto tão frio,
Que preciso do seu beijo,
Para acalentar meus desejos,
E principalmente, suprir meus desejos.

Não pense mal de mim,
Eu te quero, mais que qualquer outra pessoa,
Só não irei te priorizar,
Pois sei que assim você irá me amar mais ainda,
É a lei do amor...

Essa será sua utilidade,
Receber meu carinho,
Não me deixar sozinho,
E em troca, você receberá meu sorriso,
Eu sei, é como um vício, mas eu não me importo.

Bruno Tôp

Um comentário:

  1. adorei o modo como escreves , tão leve , que dá pra sentir daqui *-*

    ResponderExcluir