segunda-feira, 4 de março de 2013

Sorriso Casual

Estava vazio na imensidão do meu coração, o sol se levantava devagar enquanto eu me espreguiçava, o céu sorria azul enquanto meus olhos observavam o cinza ao meu redor; e de repente, como todas as partes boas da vida acontecem, um sorriso casual despertou toda a esperança de felicidade que nunca deixou de existir dentro de mim.

Mal chegou e já que consegue colocar cor no meu mundo que faz tempo tinha se acostumado em exibir um sépia agradável; não se contenta em apenas colori-lo, transformando um abismo lúgubre num labirinto feito por mosaicos de cores e sentimentos diferentes,  todos eles inefáveis à minha lábia tão contumaz, ao qual não consigo me achar quando estou só.
Chegou de súbito, roubou meu ar, sem se questionar e fez do meu coração seu lar. Não tive nem opções, como um felino que sobe no colo e faz dali seu território, fez do meu sorriso casual, o melhor lugar pra repousar esse chamego todo que não pare de me conquistar. Disse até que tentou me alertar para escapar enquanto ainda era tempo... Mas agora que paro pra repensar, nunca tive chance, de fugir desse romance. Nunca tive muita escolha, só me restou racionalizar o suficiente para perceber, que já havia sido roubado e que meu sorriso já era todo apaixonado.

Um comentário:

  1. Sim, mas agora você tem uma nova leitora! Letícia.

    ResponderExcluir