sexta-feira, 25 de maio de 2012

Equalizando


Eu apenas sorrio, nunca fui muito bom de começar uma conversa inteligente; vivo no tédio divertido onde vizinhos se dividem em gostos e etnias só para odiarem um ao outro; num país onde tudo parece estar de ponta a cabeça, me peguei observando você quando todos estavam olhando para o outro lado. Eu vi a careta que você fez praquele idiota metido à sabichão e gargalhei fazendo todo mundo se virar para ver do que se tratava; você corou e deu um sorriso tímido, acho que foi aí que tudo começou.

Você ouve o que quer ouvir, e eles acreditam no que quiserem acreditar; a sua fé foi maior que seu medo, e sem nem perceber eu me peguei admirando você de um jeito bem único. Alguns poderiam até dizer que era um vício, mas eu acredito que tenha sido um feitiço, ou algo que me tenha feito ficar analisando cada detalhe seu; tantas formas de sorrir, as leve impressões que nos olhares, me peguei querendo estar perto de você mais e mais.

-Posso te pedir uma coisa?
-Han - você teve de parar de dançar para me encarar - pode, acho... O que é?
-Primeiro eu queria te dizer como me impressiona.

E aí ficamos nos encarando, enquanto eu aguardava o tempo certo de acrescentar; o tempo em que a curiosidade dominava seus olhos.

-Me impressiona o jeito como você consegue dançar; chega quase a hipnotizar.
-Eu... - os seus lábios se estreitaram e a barroca do lado direito surge tímida - brigada.
-De nada - senti um meneio com a cabeça acontecer com ar de sabedoria sem que me desse conta - não quer saber o que ia pedir?
-Quero né - e mais um sorriso.
-Era isso - apontei para os seus lábios, todos abertos e felizes - seu sorriso.
-Ein? - o nariz inflou, e os olhos oscilaram enquanto o lábio inferior diminuia o sorriso.
-E agora ganhei mais que a encomenda... Dois sorrisos.

O olhar confuso que você esbanjou só não era mais atraente que o sorriso tímido.

-Eu não...
-Depois eu explico - lhe disse com um sorriso franco - enquanto isso fica com a curiosidade contigo, assim como eu fico com os seus sorrisos guardados comigo - e bate um indicador na sua cabeça. - heh.

Sei que você não merecia a curiosidade, mas é que era o melhor jeito de eu equalizar um pouco as coisas sabe? Fazer com que seus pensamentos divagassem para o motivo de eu falar aquilo é justo já que todos meus pensamentos sempre divagam para o seu sorriso.

2 comentários:

  1. o amor dominando a gente, e a curiosidade dominando os olhos.










    gostei muito desse texto!

    ResponderExcluir